Tireóide: Distúrbios e o papel da alimentação

Distúrbios na tireoide provavelmente são mais comuns do que você pensa. Estima-se que 1,6 bilhão de pessoas no mundo podem ter algum distúrbio da tireoide e uma em cada oito mulheres desenvolverá algum problema ao longo da vida.¹

No Brasil, 15% da população acima de 45 anos sofre de problemas na tireoide, sendo que essa incidência é bem maior em mulheres do que em homens. Mesmo com esses dados, poucas pessoas conhecem os impactos dos distúrbios na tireoide e como a alimentação pode auxiliar.

O que são distúrbios da tireóide?

A tireoide é uma glândula que produz hormônios e fica na parte anterior do pescoço. Ela auxilia no metabolismo, além de ter impacto na saúde de órgãos como fígado, rins, coração e cérebro. Nas mulheres, ela também pode afetar a menstruação, a fertilidade e até mesmo o estado emocional.

Os distúrbios na tireóide ocorrem quando ela não está funcionando da forma correta. Ou seja, pode ter acontecido alguma mudança morfológica na glândula. Alguns dos principais distúrbios são: hipo e hipertireoidismo, câncer de tireoide, tireoidite de Hashimoto e doença de Graves.

Quando há algum distúrbio na tireóide, é comum que o paciente sinta alguns sintomas como cansaço extremo, mudanças de humor, dificuldade de concentração, diminuição na libido, alterações no peso, mudanças no funcionamento do intestino, dores musculares, perda de cabelo e alterações no ciclo menstrual.

Como a alimentação está relacionada à tireóide?

Alguns nutrientes são essenciais para regular a saúde da tireoide. Segundo um estudo divulgado pelo Journal of Medical Nutrition and Nutraceuticals, a falta ou o excesso de nutrientes como iodo, selênio, ferro e zinco podem alterar o metabolismo e interferir no funcionamento da tireoide.

Para manter a tireoide regulada, é importante manter uma dieta equilibrada e evitar certos alimentos como industrializados (carnes defumadas, molhos prontos, sorvetes, salgadinhos de pacote, entre outros), farinhas e açúcares refinados (como doces, pão, bolos, arroz e macarrão branco), vegetais crucíferos (couve-flor, couve, nabo, rabanete, brócolis e repolho) e soja.⁵

Prefira uma alimentação rica em vegetais, frutas, cereais e leguminosas que fornecem nutrientes que ajudam a regular a tireoide, como:

– Iodo: Presente em frutos do mar, peixes de água salgada, ovos e cereais.

– Selênio: Presente em ovos, frutos do mar, cogumelos, castanha do Pará e cereais.

– Zinco: Presente em castanhas, nozes, amendoim, feijão, frango e cereais integrais.

– Cobre: Presente em frutos secos, cereais, legumes e frutos do mar.
Quer saber mais sobre distúrbios da tireoide e qual é o papel da alimentação nisso? Ouça o episódio Tireoide e Alimentação do FEMMELAB, o podcast da saúde da mulher. Não se esqueça também de sempre passar em consulta com seu endocrinologista e fazer os exames de rotina. 

0 comentário em “Tireóide: Distúrbios e o papel da alimentaçãoAdicione um comentário →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.